Quackwatch em português

Massoterapia: Envolvida com Charlatanismo

Stephen Barrett, M.D.

A massagem é costumeiramente definida como a manipulação manual dos tecidos moles do corpo para propósitos terapêuticos, usando golpes que incluem alisamento, amassamento, pressão, golpes leves e (ou) vibração. Massagistas também podem fazer movimentos com as articulações, aplicar calor ou frio, usar técnicas de preensão, e (ou) aconselhar clientes sobre exercícios para melhorar o tônus muscular e a amplitude da movimentação. As formas mais conhecidas são a massagem desportiva, que se concentra nos sistemas musculares relevantes a um esporte em particular; e a massagem sueca que usa golpes longos, deslizamentos, e técnicas de fricção em camadas superficiais de músculos, além de movimentos ativos e passivos das juntas. O termo "bodywork" engloba a massagem tradicional, outras técnicas de toque e alguns métodos que envolvem manipulação de forças imaginárias para manter ou restaurar o equilíbrio. [1]

A massagem comum e a prática legítima da massagem podem ajudar as pessoas a sentirem-se melhores e não deveriam ser categorizadas como charlatanismo. Entretanto, teorias e práticas irracionais são ensinadas em escolas de massoterapia, promovidas por publicações massoterapeutas e oferecidas ao público por profissionais. 

Alegações Questionáveis

A massagem pode ajudar as pessoas a relaxarem, aliviar dores musculares ou temporariamente levantar o humor de uma pessoa, mas não há nenhuma razão para acreditar que possa influenciar o curso de qualquer doença. Embora a American Massage Therapy Association (AMTA) alegue que:

A massagem não apenas faz você se sentir bem. Pesquisas mostram que reduz o batimento cardíaco, diminui a pressão sangüínea, melhora a circulação sangüínea e o fluxo linfático, relaxa músculos, melhora a amplitude do movimento, e aumenta as endorfinas, os analgésicos naturais do corpo. A massagem terapêutica pode acentuar o tratamento médico e ajudar pessoas a sentirem-se menos ansiosas e estressadas, relaxadas ainda que mais alertas. 

Um carta ao Chicago Tribune dizia, "A Massagem está para o corpo humano como a retifica está para o carro". A massagem terapêutica pode ser parte de sua manutenção regular de cuidados à saúde [2]. 

O site da AMTA também alega que massagem terapêutica pode ajudar com alergias; ansiedade e estresse; artrite (osteoartrite e artrite reumatóide); asma e bronquite; síndrome do túnel do carpo; dor crônica e temporária; problemas circulatórios; depressão; distúrbios digestivos, incluindo cólon espástico, constipação e diarréia; cefaléia, especialmente devido a tensão muscular; insônia; dor miofascial (um distúrbio do tecido que conecta os músculos); amplitude reduzida da mobilização; sinusite; lesões desportivas, incluindo distensão ou torção muscular e torção de ligamentos; e disfunção da articulação temporomandibular (ATM). [2]

Métodos Irracionais

Os seguintes métodos são uma parte integral do mercado da massoterapia. Nenhum tem uma base cientificamente pláusivel ou mostrou influenciar favoravelmente o curso de qualquer doença física. E nenhum (exceto talvez pelo uso de óleos aromáticos se o cliente apreciar o odor) tem qualquer função racional na prática da massoterapia. 

Treinamento, Certificação e Regulação

A principal organização de estabelecimento de padrões para massoterapeutas é a American Massage Therapy Association (AMTA), que foi fundada em 1943 e representa cerca de 47000 profissionais em 30 países [9]. A publicação oficial da AMTA, Massage Therapy Journal, tem quatro edições por ano. Muitas edições contêm artigos que defendem tratamentos charlatanescos, e todas as edições trazem anúncios de cursos e produtos dúbios. 

Em 1982, a AMTA formou seu Conselho de Escolas para proporcionar um fórum para membros das escolas discutirem o desenvolvimento da área e para participar em workshops e seminários de educadores em massagem. Exige-se que os membros de escolas participem em um mínimo de 500 horas de programas de estudos e satisfaçam todas as exigências legais para exercício dentro de sua jurisdição. Atualmente, há cerca de 350 membros. Em 1989, a AMTA estabeleceu a independente Commission on Massage Therapy Accreditation (COMTA) a qual autoriza programas de treinamento em massoterapia [10]. Cerca de 65 escolas agora tem autorização da COMTA, mas a COMTA ainda não é reconhecida pela Secretária de Educação dos EUA.

Em 1992, a AMTA iniciou a criação do National Certification Board for Therapeutic Massage and Bodywork (NCBTMB), mais de 40.000 massaterapeutas estão atualmente certificados nos EUA [11]. A NCBTMB é reconhecida por uma organização interdisciplinar chamada National Commission of Certifying Agencies (NCCA). Entretanto, a autorização da NCCA é limitada a uma revisão da estrutura do programa de certificação e o processo usado para medir competência. Não implica endosso do âmago da crença ou conteúdo de exame de uma profissão [12]. 

Desde março de 2002, 29 estados e o Distrito de Columbia regulamentam a prática da massoterapia. A maioria tem um comitê de licenciamento independente da massoterapia, mas alguns usam o departamento estadual de saúde ou outro comitê profissional para esse propósito. Todos exigem pelo menos 500 horas de instrução em uma escola reconhecida, mas alguns exigem 1000 horas [13]. (Um curso de 500 horas normalmente dura seis meses.) Na maioria dos estados, o National Certification Examination for Therapeutic Massage and Bodywork da NCBTMB é o padrão para o licenciamento. Embora a NCBTMB parece ter endossado muitos conceitos charlatanescos! Seu manual do candidato, por exemplo, indica que espera-se que os candidatos à certificação respondam aproximadamente 15 questões sobre conceitos metafísicos da medicina tradicional chinesa; palpação para acessar "pulsos crânio-sacrais" e "bloqueios energéticos"; toque terapêutico; "efeitos energéticos da nutrição"; "contato manual e manipulação manual para afetar. . . . o sistema energético"; e diversas outras práticas baseadas em conceitos charlatanescos [14]. 

Vários anos atrás, uma jovem muito inteligente me enviou um relato vívido de sua recente experiência como estudante. As práticas dúbias que ela encontrou incluem acupressão, terapia crânio-sacral, velas auriculares, reflexologia, massagem linfática, teste muscular de alergias, Reiki, e várias outras práticas que se alegam servirem para desintoxicar o corpo. Embora ela não deseje provocar seus colegas, deu-me permissão para publicar seu relato de maneira anônima [15].

Usando a Internet, examinei ofertas de cursos de dezenas de escolas de massoterapia e descobri que quase todas elas defendem e ensinam uma ou mais das práticas charlatanescas mencionadas neste artigo. Seria interessante saber se alguma das escolas reconhecidas está inteiramente livre de ensinamentos não científicos. 

Concluindo

A massagem comum e a prática legítima da massoterapia podem ajudar as pessoas a sentirem-se melhores. Entretanto, muitos profissionais alegam falsamente que podem fazer muito mais. Se você buscar ajuda de um massoterapeuta (ou massagista), tente selecionar um que não seja partidário das crenças ou práticas irracionais mencionadas neste artigo. 

Referências

  1. Claire T. Bodywork: What Type of Massage to Get -- and How to Make the Most of It. New York: William Morrow and Co., 1995.
  2. Massage therapy: Enhancing your health with therapeutic massage. AMTA, 1999.
  3. Barrett S. Aromatherapy: Making dollars out of scents. Quackwatch, Aug 22, 2001. [versão em português]
  4. Barrett S. Gastrointestinal quackery: Colonics, laxatives, and more. Quackwatch, Nov 26, 2001. [em português]
  5. Barrett S. Craniosacral therapy. Quackwatch, Aug 21, 2001.
  6. Kennedy ED. Polarity therapy: "Going wireless." Massage Therapy Journal 40(4):60, 2002.
  7. Barrett S. A close look at reflexology. Quackwatch, May 6, 2002. [versão em português]
  8. Rosa L, Rosa E, Sarner L, Barrett S. A Close Look at Therapeutic Touch. JAMA 279:1005-1010, 1998.
  9. AMTA home page, accessed May 5, 2002.
  10. AMTA fast facts. AMTA Web site, accessed May 5, 2002.
  11. Consumers' guide to therapeutic massage and bodywork. NCBTMB Web site, accessed May 5, 2002.
  12. Frequently asked questions. National Organization of Certifying Agencies Web site, accessed May 6, 2002.
  13. Massage practice laws information guide. AMTA Web site, accessed May 5, 2002.
  14. NCBTMB National Certification Examination Candidate Handbook. McLean, VA: National Certification Board for Massage and Bodywork, 1999-2001.
  15. Anon. A massage school experience. Submitted to Quackwatch in 1997.

Quackwatch em português

Artigo publicado em 6 de maio de 2002.

Publicado em português em 15 de agosto de 2002.

1