Quackwatch em português

Organizações Questionáveis: Uma Visão Geral

Promotores de tratamentos questionáveis freqüentemente formam organizações para multiplicar sua efetividade. Como podemos saber quais grupos são confiáveis e quais não são? Não há uma maneira certa, mas sete perguntas de precaução podem ajudar:

1. Suas idéias estão inseridas no mainstream científico? Alguns grupos admitem que foram formados porque seus fundadores se sentiam alienados da comunidade científica. Um grupo que não fez nenhum segredo disso era na verdade chamado de American Quack Association, cujos propósitos principais eram proporcionar suporte emocional para seus membros, ridicularizar seus críticos e estimular sentimentos públicos positivos em relação a praticantes não convencionais. O grupo foi fundado em 1985 por Jonathan Wright, M.D., que se tornou seu presidente, e Roy Kupsinel, M.D., um profissional "holístico" da Flórida, que se tornou seu vice-presidente. Atraiu cerca de 300 membros mas parece não estar mais ativa. 

2. Quem são seus líderes e conselheiros? A International Society for Fluoride Research pode soar respeitável, mas é na verdade um grupo anti-fluoretação. A International Academy of Preventive Medicine (agora chamada de International Academy of Nutrition and Preventive Medicine) lista entre seus líderes Carlton Fredericks, Linus Pauling, Lendon Smith e outros promotores de práticas nutricionais questionáveis. O Health Resources Council foi fundado por Gary Null para promover métodos "alternativos" de saúde. 

3. Quais são as exigências para se tornar membro? É exigida especialização científica ou apenas uma disposição em pagar taxas? Uma organização aberta para quase qualquer um pode ser perfeitamente respeitável (como a American Association for the Advancement of Science), mas não deixe que o fato de um indivíduo pertencer a ela impressionar você. A International Academy of Nutritional Consultants, a American Association of Nutritional Consultants, a National Academy of Research Biochemists, e a International Association of Therapeutic Specialists publicam certificados atraentes, mas sua única exigência para admissão como "membro profissional" é o pagamento de uma taxa modesta. Alguns "institutos", "centros de pesquisa", e organizações voluntárias são simplesmente nomes adotados por um indivíduo ou algumas pessoas que desejam fazer com que suas atividades comerciais soem mais respeitáveis. A National Academy of Sports Medicine, por exemplo, começou como uma corporação privada usada para o marketing de produtos dúbios, e a "Noble Research Society" simplesmente comercializa um aparelho charlatanesco. 

4. Promove um tratamento ou tratamentos específicos? A maior parte destes grupos deveriam ser vistos com grande suspeita. Um século atrás, idéias novas válidas eram difíceis de serem avaliadas e freqüentemente foram rejeitas pela comunidade médica. Mas hoje, novos tratamentos eficazes são rapidamente bem recebidos pelos profissionais científicos e não precisam de grupos especiais para promovê-los. O American College for Advancement in Medicine (antes chamado de Association for Chelation Therapy) cai nesta categoria. Outros incluem: 

Alguns grupos promovem uma mistura de práticas dúbias e baseadas na ciência. A American Academy of Otolaryngic Allergy, por exemplo, promove os conceitos de ecologia clínica, e a American Academy of Osteopathy expõe terapia cranial Alguns grupos até mesmo criaram seus próprios comitês de regulamentação. 

5. Ela se opõe a medidas públicas de saúde comprovadas? Oposição a fluoretação e imunização são dicas para julgamento extremamente pobre. Os nomes de tais organizações algumas vezes deixam de revelar seu verdadeiro propósito. Grupos de "água pura" e "água segura" quase sempre têm oposição desonesta à fluoretação como seu foco central. A Preventive Dental Health Association se opõe ao uso das restaurações com amálgama de mercúrio bem como a fluoretação. A World Children's Wellness Foundation é um grupo quiroprático que se opõe a imunização (vacinação) de crianças.

6. Ela expõe uma versão da "liberdade de escolha" que aboliria a regulamentação do governo no mercado de saúde? Tal "liberdade" nada mais é que uma manobra para persuadir legisladores a permitirem o comércio de métodos charlatanescos sem restrições legais. Consumers for Dental Care, por exemplo, está buscando por um fim naquilo que chamam de "discriminação" contra dentistas que aconselham pacientes a removerem suas restaurações de amálgama de mercúrio.

7. Como é financiada? O Council for Responsible Nutrition, apesar do nome respeitável, representa fabricantes e distribuidores de suplementos alimentares e outros produtos nutricionais. Não assuma, entretanto, que o financiamento por uma indústria torna uma organização não confiável. Confiabilidade deve ser determinada pelo julgamento da validade das idéias de um grupo ao invés de seu financiamento. O National Dairy Council e o Institute of Food Technologists são altamente respeitados pela comunidade científica por suas publicações acuradas sobre nutrição. 

8. É uma organização real? Alguns empresários simplesmente inventam nomes para o propósito de comercializar produtos, como pílulas de controle de peso, estimulantes sexuais, ou vários suplementos dietéticos. Se um "instituto", "clínica", "laboratório", "centro de pesquisa" ou "associação" que pareça profissional usar alegações sensacionais para vender produtos pelo correio ou através da internet, provavelmente é uma enganação. Por exemplo, a "American Urological Clinic," que comercializa um remédio falso para impotência chamado Vaegra (não Viagra) em 1998, era simplesmente uma caixa postal alugada em Kansas City, Missouri. Também existem armações em que são solicitadas doações para uma organização falsa com um nome similar a uma famosa entidade de caridade genuína. 

Incidentalmente, nem autorização nem afiliação com uma outrora universidade respeitável proporciona qualquer garantia de confiabilidade. A Secretária de Educação dos EUA reconhece agências que autorizam escolas de quiropráxia, naturopatia e medicina oriental/acupuntura, sem se importar muito quanto a validade do que elas ensinam. Diversas universidades têm centros ou institutos que promovem absurdos relacionados à saúde. O Center for Frontier Sciences da  Temple University e o Richard and Hinda Rosenthal Center for Alternative/Complementary Medicine da Columbia University são bons exemplos. 

Eu vejo as seguintes organizações com considerável desconfiança. A menos que seja indica o contrário, elas têm sede nos Estados Unidos. Se você gostaria de nomear outras para esta lista, por favor entre em contato conosco

Organizações Profissionais

Comitês de Certificação Dúbios

Organizações Voluntárias

Agências do Governo dos EUA

Escolas, Autorizadas

Escolas, Não Autorizadas

Agências de Autorização Não Reconhecidas

Escolas, Fora dos Estados Unidos

Entidades de "Pesquisa" Questionáveis

Outras Academias, Centros, Conselhos, Fundações, Institutos e Serviços de Informação

Associações Comerciais

Quackwatch em português

Esta página publicada em 30 de dezembro de  2001.
1