Quackwatch em português

Um Exame Atento da Reflexologia

Stephen Barrett, M.D.

Reflexologia, também chamada de terapia por zona, é baseada na noção de que cada parte do corpo é representada nas mãos e pés e que pressionar sobre áreas específicas nas mãos ou pés pode ter efeitos terapêuticos em outras partes do corpo. A maioria dos proponentes alegam:  

As vias postuladas pelos reflexologistas não foram demonstradas anatomicamente; e é seguro assumir que elas não existem. Fundamentos similares costumam ser empregados por iridologistas (os quais imaginam que marcas nos olhos representam doenças por todo o corpo) e acupunturistas auriculares que "mapeiam" órgãos do corpo na orelha (um homúnculo na posição fetal). A metodologia é similar em ambos; e alguns comentaristas consideram a pressão sobre "pontos de acupuntura" na orelha ou em outros lugares como uma forma de reflexologia, mas a maioria das pessoas se referem a isso como acupressão ("acupuntura sem agulhas"). O site Reflexology Research [Pesquisa em Reflexologia] mostra cartas para reflexologia dos pés e mãos. Os honorários que tenho visto em anúncios variam de US$35,00 a $100,00 por sessão. 

Muitos reflexologistas alegam que seus procedimentos podem aliviar o estresse, o que é provavelmente correto com respeito ao estresse diário. Entretanto, muitos reflexologistas descrevem o estresse em termos que não correspondem ao conhecimento científico. Kevin e Barbara Kunz, por exemplo, declaram: 

Áreas de reflexo dos pés do indivíduo refletem o estado geral de tensão do indivíduo que resultou de uma vida toda de adaptação ao estresse. Sinais de estresse nos pés são um roteiro ao reflexologista. Onde quer que seja  encontrado em um pé, é um sinal de que o estresse e seus efeitos começaram a acumular nas partes correspondentes do corpo [1]. 

Muitos proponentes alegam que a reflexologia dos pés pode purificar o corpo de toxinas, melhorar a circulação, auxiliar a perder peso, e melhorar a saúde de órgãos por todo o corpo. Outros têm relatado sucesso no tratamento de dores de ouvido, anemia, enurese, bronquite, convulsões em crianças, hemorróidas, soluços, surdez, perda de cabelo, enfisema, problemas de próstata, doença cardíaca, hipertireoidismo, cálculo renal, problemas de fígado, prolapso retal, testículos retidos no abdômen, paralisia intestinal, catarata e hidrocefalia (uma condição em que um excesso de fluido ao redor do cérebro pode causar pressão que lesão o cérebro). Alguns alegam que "equilibra a energia e melhora o restabelecimento em outras partes no corpo". [2] Um praticante até mesmo alegou ter alongado uma perna que era um pouco mais curta que a outra. Não há nenhum apoio científico para essas afirmações.

A reflexologia foi introduzida nos Estados Unidos em 1913 por William H. Fitzgerald, M.D. (1872-1942), um especialista em ouvido, nariz e garganta que a chamou de "terapia por zona".  Como apontado no diagrama da direita, ele usou linhas verticais para dividir o corpo em 10 zonas. Eunice D. Ingham (1899-1974) ajudou a desenvolver a reflexologia nos anos 30 e 40, concentrando-se nos pés [3]. Mildred Carter, uma ex-aluna de Ingham, posteriormente promoveu a reflexologia dos pés como um método de saúde miraculoso [4-6]. Uma correspondência de 1993 de sua editora declarou:

A nova Reflexologia do Corpo não apenas deixa você curar a pior doença com segurança e permanentemente, como pode até mesmo funcionar na reversão do processo de envelhecimento, diz Carter. Diga adeus as linhas de expressão, pele seca, manchas marrons, marcas -- com Reflexologia do Corpo você pode na verdade dar a si mesmo um lift de face em casa sem nenhum desconforto ou cirurgia desfigurante [7].

Alguns reflexologistas que negam que diagnosticam ou tratam doenças alegam que a maioria dos problemas de saúde estão relacionados ao estresse e que eles podem ajudar as pessoas por aliviarem o "estresse" associado com várias doenças ou órgãos do corpo [1]. Esse tipo de discurso duplo é similar a alegações quiropráticas de que "subluxações" diminuem a resistência a doenças e de que "ajustar" a coluna para corrigir subluxações melhorará a saúde. Todas as dezenas de livros que tenho inspecionado mencionam scores de problemas de saúde que a reflexologia supostamente tem auxiliado. 

Observações Pessoais

Durante os anos 90, observei pelo menos sete reflexologistas de pés no trabalho durante exposições de saúde. Na maioria dos casos, o processo aparentava ser uma prolongada massagem comum de pés com pouca comunicação entre os praticantes e seus clientes. Mas em uma exibição, os praticantes alegaram que podiam reduzir o estresse, purificar o corpo de toxinas, melhorar a circulação, auxiliar na perda de peso e melhorar a saúde de órgãos por todo o corpo. Em outra ocasião, experimentei uma sessão de 15 minutos na qual o praticante sentiu meu pé para propósitos diagnósticos e então os massageou para propósitos "terapêuticos". Durante o ano anterior, tive uma dor severa no ombro causada por um tendão inflamado que estava em atrito contra uma superfície óssea dentro da articulação do meu ombro esquerdo. A avaliação médica completa determinou que o tratamento apropriado era a artroscopia na qual uma broca é usada para raspar a área óssea que estava colidindo com o tendão. O reflexologista alegou que podia detectar o problema no ombro ao sentir meu pé esquerdo, que era causado por estresse, e que pressionando meu pé -- talvez por algumas sessões -- podia resolver o problema. Seu "tratamento", o qual durou cerca de 10 minutos, consistia de massagear o pé e de tempos em tempos, pressionar forte na sola de meu pé, um procedimento que era bastante doloroso. O "tratamento", é claro, não fez absolutamente nada para ajudar meu ombro. Alguns meses mais tarde, fui operado, a cirurgia curou o problema imediata e permanentemente. 

Treinamento, "Credenciais" e Status Legal

Uma vez que a reflexologia não é reconhecida pela lei, nenhum treinamento formal é exigido para praticar reflexologia ou chamar a si mesmo de reflexologista. Entretanto, alguns enfermeiros e massoterapeutas oferecem reflexologia como parte de sua prática licenciada. Alguns cursos são reconhecidos como educação continuada para enfermeiros e massoterapeutas. A fonte de treinamento mais amplamente anunciada é provavelmente a International Institute of Reflexology, de St. Petersburg, Flórida, a qual alega ter 25000 membros no mundo todo [8]. Seu seminários sobre o "Método Original Ingham de Reflexologia de Pés" são ministrados pelo sobrinho de Ingham, Dwight Byers. Seu status de "Membro Certificado" exige 200 horas de instrução mais aprovação em testes escritos e práticos. Até onde sei, esse processo de certificação não tem reconhecimento legal nem médico. O site do Instituto declara: 

O Método Ingham™ de Reflexologia é usado principalmente para relaxar tensão. Os médicos concordam que mais de 75% de nossos problemas de saúde podem estar ligados ao estresse nervoso e tensão. A reflexologia melhora o suprimento nervoso e sangüíneo, e ajuda a natureza a normalizar. 

O International Institute of Reflexology® deseja deixar bem claro que não pretende ensinar prática médica de qualquer forma; nem o Método Ingham™ de Reflexologia pretende substituir o tratamento médico convencional. 

A reflexologia é uma modalidade única no campo de saúde. Seu propósito não é tratar ou diagnosticar qualquer desordem médica específica, mas promover uma saúde e um bem estar melhor da mesma maneira como um exercício ou um programa dietético. Sua prática não deveria ser comparada a massagem ou qualquer outro tipo de procedimento de manipulação. 

Diagnosticar ou tratar doenças constituem a prática da medicina e seria ilegal para qualquer um que não tenha uma licença médica exercer essas atividades. Embora muitos diagnostiquem e tratem doenças, não estou a par de qualquer processo. Em alguns estados que licenciam massoterapeutas, reflexologistas não licenciados também podem ser processados por praticar massoterapia sem uma licença [9]. 

Sandálias, encartes de sapatos, aparelhos de massagens dos pés e uma capa para volante de automóvel baseada na teoria da reflexologia estão sendo comercializados. Até onde sei, nenhum desses produtos tem um fundamento aceitável ou foi testado cientificamente. Quaisquer alegações médicas para tais aparelhos os tornariam "aparelhos médicos" sob a lei e desse modo seria ilegal seu comércio sem aprovação do FDA.

Achados de Pesquisa

Embora as alegações da reflexologia estejam tão afastadas da realidade científica que testá-las possa parecer uma perda de tempo, alguns pesquisadores competentes conduziram investigações. 

A Linha Final

A reflexologia é baseada em uma teoria absurda e não foi demonstrado que influencie o curso de qualquer doença. Falando de uma forma gentil, a reflexologia é uma forma de massagem de pés que podem ajudar as pessoas a relaxarem temporariamente. Se vale a pena pagar de US$35,00 a $100,00 por sessão ou se é mais eficaz que massagem de pés comum (não comercial) é uma questão de escolha individual. Alegações de que a reflexologia é eficaz para diagnosticar ou tratar doença deveriam ser ignoradas. Tais alegações podem levar ao atraso da assistência médica necessária ou a exames médicos desnecessários de pessoas que estão preocupadas com os achados da reflexologia.  

Referências

  1. Kunz K, Kunz B. The Complete Guide to Foot Reflexology (Revised). Albuquerque, NM: Reflexology Research, 1993.
  2. Sachs J, New York: Dell Publishing, 1997.Berger J. Reflexology: The A-Z Guide to Healing with Pressure Points.
  3. Benjamin. Eunice D. Ingham and the development of foot reflexology in the U.S. Massage Therapy Journal, Winter, 1989.
  4. Carter M. Helping Yourself With Foot Reflexology. Parker Publishing Company, 1969.
  5. Carter M. Hand Reflexology: Key to Perfect Health. West Nyack, N.Y. : Parker Publishing Company, 1975.
  6. Carter M. Body Reflexology: Healing At Your Fingertips. Parker Publishing Company, 1983.
  7. Spencer R. Mildred Carter announces a new health breakthrough! Blessed relief from 34 common ailments with new body reflexology. Parker Publishing Co., West Nyack, N.Y. Undated flyer received in 1993.
  8. Let us introduce ourselves. International Institute of Reflexology Web site, accessed Feb 25. 2002.
  9. Walsh K. The regulatory net. Massage Magazine, March 30, 2001.
  10. Jarvis WT. Reflexology. NCAHF Web site, accessed Feb 25, 2002.
  11. Oleson T, Flocco W. Randomized controlled study of premenstrual symptoms treated with ear, hand and foot reflexology. Obstetrics and Gynecology 82:906-911, 1993.
  12. White AR and others. A blinded investigation into the accuracy of reflexology charts. Complementary Therapies in Medicine 8:166-172, 2000.
  13. Kesselring A. Foot reflexology massage: A clinical study. Forsch Komplementarmed 6 Suppl 1:38-40, 1999.
  14. Brygge T and others. Reflexology and bronchial asthma. Respiratory Medicine 95:173-179, 2001.

Quackwatch em português

Este artigo foi publicado em 15 de abril de 2002. 1